Degeneração Macular Relacionada à Idade

Mácula é a região da retina responsável pela visão central, a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é a condição oftálmica onde danos na retina provocam a perda de visão do centro do campo visual. DMRI é a principal causa de perda da visão depois dos 50 anos.

A degeneração macular é uma doença crônico-degenerativa que nem sempre é perceptível antes de alcançar um estágio mais grave, podendo ser confundida com outros problemas oculares ou até ocultada pela catarata. Quando acometido pela DMRI, o paciente perde gradualmente a capacidade de leitura e execução de tarefas costumeiras, como dirigir, reduzindo consideravelmente sua qualidade de vida. Muitas vezes, no primeiro estágio do problema, o paciente idoso tenta corrigir a visão distorcida com óculos, mas continua se queixando mesmo com a troca do grau ou lentes.

É sabido que alguns fatores são associados com o aumento do risco do desenvolvimento da degeneração macular, mas ainda não se sabe o que causa a DMRI, entre os fatores que aumentam o risco estão o tabagismo, predisposição genética, exposição à luz solar (em especial, raios UV), má alimentação, hipertensão e, recentemente, eletrônicos que emitem luz azul (ou lâmpadas LED). Sendo o consumo de cigarro o principal fator de risco, e a exposição ao LED uma teoria ainda não confirmada.

Exames oftalmológicos rotineiros são importantes para acompanhar o estado da retina. Além da acuidade visual e a verificação da pressão do olho, na consulta de rotina com um médico oftalmologista é realizado o exame de fundo de olho, chamado de fundoscopia, nesse exame a mácula é avaliada pelo oftalmologista através do equipamento chamado Lâmpada de Fenda. Em caso de suspeita de alguma retinopatia, como a degeneração macular, o oftalmologista pode solicitar a um retinólogo um mapeamento de retina, assim como outros exames como OCT e retinografia.

Agende consultas e tire dúvidas pelo WhatsApp (61) 3346-3569

Tratamento e tipos de Degeneração Macular

Há dois tipos de degeneração macular, a Atrófica (degeneração macular seca) é a mais comum, sendo responsável por 90% dos casos, ela evolui lentamente, provocando perda gradual da visão. O outro tipo é a Exsudativa (degeneração macular úmida), que costuma se instalar abruptamente e provocar perda total da visão.

Pessoas no grupo de risco devem consultar um oftalmologista regularmente e iniciar o tratamento assim que a DMRI for diagnosticada. Atualmente há tratamento para degeneração macular do tipo Atrófica por meio de aplicação intravítrea de antiangiogênicos, seguindo protocolos conhecidos por especialistas em retina o medicamento é capaz de barrar a progressão da DMRI. O medicamento faz parte do rol da ANS e tem cobertura obrigatória pelos convênios, o procedimento é pouco invasivo e não necessita internação.

Assim como não se sabe uma causa exata para a DMRI, há pouca garantia em tratamentos preventivos. Vitaminas, antioxidantes, o uso de óculos com proteção UVA/UVB, deixar de fumar e uma alimentação saudável, rica em vegetais de folhas verdes e pobre em gorduras e carne vermelha, pode beneficiar algumas pessoas.

Autoavaliação da mácula

Marc Amsler, um oftalmologista suíço, desenvolveu uma grade que auxilia no diagnóstico de distúrbios visuais causados por alterações na retina, especialmente a mácula. A Tela de Amsler é usada desde 1945 e consiste em uma grade de linhas horizontais e verticais onde, pacientes com doença macular, podem ver linhas onduladas ou perceber linhas faltantes

Para realizar o teste, deve-se fechar um dos olhos e fixar o ponto no centro da grade com o olho aberto. Deve-se usar os óculos para perto (de leitura) ou lentes de contato, como habitual, caso faça uso, e manter a grade na mesma distância que seu material de leitura, geralmente, cerca de 35cm do rosto. Após testar um olho, repita o mesmo para o outro olho.

Idealmente deve-se realizar o teste em uma área com boa iluminação, e faze-lo no celular ou computador pode afetar o resultado, caso prefira, clique aqui para baixar uma versão do teste e imprimir em sua impressora.

A autoavaliação da mácula não substitui a consulta regular com um oftalmologista. Caso note linhas faltando, ondulações ou manchas na grade, visite um oftalmologista o mais rápido possível, as imagens abaixo representam a visão que um portador de alteração na mácula pode ver na Tela de Amsler. Além de visão borrada, turva ou distorcida e manchas no centro da visão, outros sintomas associados a degeneração macular relacionada à idade são a diminuição da sensibilidade aos contrastes de luz e dificuldade de adaptação ao escuro.

Dra. Liene Midori Nakanishi

Oftalmologista especialista em Retina e Vítreo (CRM-DF 20240 / RQE 12088)